Destaques

Visão Geral

Última atualização:
Observatório
COVID-19: A solução passa pelo SUS

Confira a versão estendida do artigo de opinião publicado originalmente na Folha de São Paulo.



Observatório
Nota sobre rastreamento de contatos

Este é um assunto importante no controle da Covid-19 e explicamos alguns detalhes nesta nota.




[...] o rastreamento de contatos é relativamente simples no conceito mas requer uma mobilização de diversos níveis do poder público e organização por parte dos gestores. Países como Singapura e Coréia do Sul, que são exemplos de sucesso no controle da pandemia, têm no rastreio de contatos uma das suas principais armas.

Observatório
Observatório Conversa com economista

Confira o diálogo com a economista Mônica de Bolle



Desenho do coronavírus
Acompanhe seu estado!

Quantos casos e óbitos temos em cada estado brasileiro?

Número de casos em escala logarítimica
Casos Confirmados Previsão


Confira o progresso de casos e óbitos de COVID-19 corrigidos por nowcasting no país e em cada estado.

Análise social
Distribuição da Renda Básica Emergencial

Acompanhe a plataforma interativa com análises da cobertura da Renda Básica Emergencial nos municípios brasileiros

Nova análise sobre RBE!

Cerca de 50 milhões de brasileiros já foram beneficiados com a Renda Básica Emergencial (RBE). Como eles estão distribuidos pelo país? Como a cobertura correlaciona com população vunerável em cada município? Acompanhe as respostas na análise feita por Caio Jardim e Mel Veneroso (da Rede Análise COVID-19) com o Observatório COVID-19 BR.

Cenarios
Departamentos Regionais de Saúde de São Paulo

Acompanha a situação por DRS - SP

Nova página Cenários!

Realizamos um acompanhamento independente da situação epidemiológica em cada Departamento Regional de Saúde (DRS), as mesmas regiões utilizadas no Plano São Paulo. Confira também a nota sobre os indicadores usados do plano.

Cenarios
Simulação de cenários

Modelo epidemiológico para a cidade de São Paulo

Nova página Cenários!

O que aprendemos com cenários hipotéticos para a cidade de São Paulo? Apresentamos previsões de médio prazo feitas utilizando-se um modelo matemático de compartimentos que simula as características epidemiológicas da COVID-19, desenvolvido em colaboração com o Covid-19 International Modelling Consortium.

Ocupação de leitos
Estimativa do número de leitos

Quantos leitos precisaremos na cidade de São Paulo nos próximos dias?

Gŕafico mostrando o número de leitos ocupados na cidade de São Paulo

Estimamos o número de leitos ocupados no município de São Paulo usando os dados de notificação de hospitalizações por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) da base SIVEP-Gripe corrigidos por atraso.

Avião sobrevoando o globo terrestre
Dinâmicas de contágio

Como epidemias se espalham por um país continental?

Gráfico de conexões sobre o mapa do Brasil que representa a dinâmica de propagação no país

Os pontos representam estados brasileiros e as setas indicam a intensidade de vôos saindo de um estado e chegando em outro.

A chave pode estar na rede formada por aeroportos e vôos conectando os estados brasileiros. Portanto, a análise da estrutura dessa rede aérea pode nos ajudar a entender a propagação do COVID-19 por nosso país.

Menino com garganta tossindo
Acompanhando casos graves

Quantos casos graves (hospitalizações) temos hoje na cidade de São Paulo?

Gŕafico mostrando a porcentagem de ocupação de leitos e o limite do sistema de saúde indicado

Estimamos o número de casos graves usando os dados de notificação de hospitalizações por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) da base SIVEP-Gripe nacional corrigindo atrasos, para diversos municípios do Brasil. Acompanhe as projeções de casos graves e óbitos acumulados para os próximos 5 dias, correção de atrasos em casos graves e óbitos e o número reprodutivo para COVID-19 e casos SRAG.

Avião sobrevoando o globo terrestre
Dinâmicas de contágio 2

E como as epidemias se espalham por dentro de um estado?

Gráfico de conexões sobre o mapa do São Paulo que representa a dinâmica de propagação no país

Neste relatório, associamos dados da rede de fluxos rodoviários e da demografia das microrregiões paulistas com os casos confirmados de COVID-19 atualizados em 04/04/2020 para gerar informações estratégicas sobre a propagação geográfica da pandemia de SARS-CoV-2 no Estado de São Paulo.

Identificamos microrregiões que podem atuar como núcleos propagadores da epidemia ou que têm alta vulnerabilidade a receber pessoas infectadas. Desta forma, atualizamos a identificação das microrregiões mais vulneráveis à propagação geográfica da pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2) no estado de SP.

Leia os relatórios na íntegra:

Cada doente
Rede de hospitais e cemitérios

Capacidade da rede de hospitais e cemitérios-crematórios da cidade de São Paulo à COVID-19

Gráfico de conexões hospitais-cemitérios sobre o mapa do São Paulo

Neste relatório, integramos os dados de óbitos da cidade de São Paulo entre os dias 02/04/2020 e 28/04/2020 com informações sobre o fluxo de vítimas entre os hospitais e os cemitérios e crematórios da cidade de São Paulo. Os principais objetivos deste relatório são descrever a estrutura do fluxo de vítimas entre localidades e sugerir mudanças no fluxo com base em distâncias geográficas de maneira a evitar uma potencial sobrecarga do sistema funerário

Previsão de quando os leitos de São Paulo se esgotariam sem isolamento social
Esgotamento de leitos em São Paulo

Em quanto tempo 100% dos leitos de São Paulo estariam ocupados com COVID-19, sem distanciamento social?

Gŕafico mostrando a porcentagem de ocupação de leitos e o limite do sistema de saúde indicado

Sem nenhuma medida de controle de contágio, os leitos hospitalares da cidade de São Paulo já teriam sido completamente ocupados por pacientes de COVID-19 entre os dias 1 e 5 de abril.

Desenho que representa a transmissão da doença entre pessoas
Isolamento Social

Como o isolamento social influencia a dinâmica de propagação da epidemia?

Simulação visual de como ocorre a transmissão entre pessoas da doença

Nesta simulação cada pessoa tem um número de contatos e esses contatos estão espalhados no espaço e conectadas interações sociais.

Aqui, usamos um cenário bem simples para ilustrar as vantagens do isolamento social em reduzir a propagação de uma doença contagiosa. Nós traduzimos e adaptamos o modelo de propagação de um vírus em uma rede social feito por Uri Wilensky (Northwestern University).